REVIEW: True Blood – “Fuck The Pain Away” (S06E05)

6x5

Postado Por: Lara Gutierrez

Sinopse: 

Disposta a descobrir a verdade sobre seu passado, Sookie pede a Lafayette para convocar seus pais, ao mesmo tempo em que Warlow revive os eventos que o levaram de volta a Lilith após centenas de anos. Enquanto isso, Eric e Tara tentam resgatar Pam.

O episódio inicia com Sookie desmascarando Warlow, mas acontece uma virada de jogo que ninguém esperava. Warlow se diz apaixonado por Sookie, e que apenas a salvou de seus pais loucos, e a ama desde sempre, pois eles são prometidos um para o outro e o destino dela é tornar-se uma vampira ao seu lado. E o pior é que ele parece sincero!

O que é bem interessante, pois acho que todos queremos que Sookie se torne vampira eventualmente, e acho que é através desse plot que caminhará para a transformação dela. O que quer que essa transformação a leve.

Enfim, depois de muita conversa e ameaça, Sookie quase acredita no belo vampiro/fada, e então Bill chega na pequena reunião fazendo uma cena reveladora ao mostrar que tem poderes de maker sobre Warlow, por sua parte Lilith, concluindo então que de fato Lilith foi quem transformou Warlow. É muito engraçado o Bill chegando e a Sookie, com aquele corpão todo de fora, olhando pra ele e falando “Oh, great, now you want to save me too?”. E o Bill completamente indiferente falando que não veio por ela. Impagável!

Enquanto isso a pequena Jessica sofre uma crise de arrependimento por ter trucidado as fadas teens (aparentemente só uma sobreviveu), e protagoniza uma cena muito nojenta tentando beijar o Bill, e ir além! Sério, ele é como se fosse pai dela, muito incestuoso esse beijo, mesmo que tenha sido segundos e o Bill tenha empurrado com cara de asco. Mas uma vez PRECISO parabenizar a linda da Deborah Ann Woll, porque ela está cada vez melhor, e com um papel cada vez mais fundamental. Ela e o Jason finalmente voltaram a ter uma cena, o que eu estava impaciente para acontecer. E ela mandou muito acabando com aquela Sarah Parker, com quem o Jason copulou no melhor Jason Stackhouse style de ser. Uma pena que no final a loira tenha levado a melhor mandando Jessica para campo de concentração vampírico, deixando a visão de Bill cada vez mais próxima de se realizar.

A polícia acaba por capturar a Pam e para salvá-la Eric e Tara vão juntos, acabando assim todos nos campos de concentração do governo. Ao chegar no campo, Pam acaba assistindo diversos dos experimentos que estão fazendo com a espécie vampírica, em nome da ciência, uma coisa bem à la nazismo mesmo, testando os limites físicos, psicológicos e suas diferenças. O que eu achei de uma natureza crítica muito legal e inteligente, mostrando que mesmo depois de tantos e tantos anos passados da II Guerra Mundial, o ser humano não mudou muito. Ainda é capaz de fazer atrocidades com o que lhes é diferente, inusitado, misterioso, em prol de um suposto bem maior.

Descobrimos que nesse campo de concentração, além das experiências macabras, também proporcionam jogos vorazes para os vampiros (perdão pela comparação infame), jogos em que colocam uma quantidade de vampiros na sala e apenas um sai vivo, bem parecido mesmo com Jogos Vorazes, mas um pouco mais doentio devido às habilidades vampíricas. Foi realmente uma cena muito tensa de assistir, o Eric com a vida em jogo em uma sala toda branca, tendo que capturar a bolinha mais rápido que os outros para garantir sua vida.

O melhor mesmo foi toda análise, pressão ou tortura psicológica pela qual passou a Pam, em uma tentativa por parte do governo disfarçada de terapia de entender o nível sentimental dos vampiros, o que eles sentem, por quem sentem, se são capazes de amar, como são os vínculos que os ligam, etc. O que converge no que todos já imaginávamos que ocorreria, Eric e Pam na mesma sala de jogos. Realmente um incrível cliffhanger à parte, já que não vemos o solucionar dessa cena mais nesse episódio, então fica como um anti-clímax.

Nesse ínterim,  o governador vive o dilema de colocar ou não sua filha recém-transformada em vampira em um campo de concentração. Por fim, ele acaba por ceder a pressão e a coloca, mas em uma ala especial que ela será tratada diferencialmente.

Nesse episódio, sem dúvida o mais importante foi desvendar um pouco mais dos primórdios de Warlow. Como adquiriu a natureza de vampiro e fada ao mesmo tempo, então descobrimos que Lilith foi até ele em tempos remotos, quando ainda vivia como apenas um fada em sua pequena tribo, o seduziu e o transformou afirmando que Deus havia lhe falado sobre uma criatura como ele e que estava destinado a salvar a raça vampiresca. Mas Warlow é desgostoso com essa ideia, porque além de ter se transformado em algo que lhe é abominável, ele matou seu clã inteiro pela sede de sangue desordenada causada pela transformação. E isso claramente ele nunca perdoou, e foi o que o motivou a matar Lilith a expondo ao sol, e o que o impede de querer salvar a raça vampiresca atualmente e desejando que Lilith nunca tivesse voltado. Ele quer que todos morram, mesmo que ele morra junto.

Sookie finalmente se une a Lafayette para confirmar as palavras de Warlow, porque como sempre, a Sookie acredita nas palavras de homens perigosos. Ainda bem que finalmente o Lafayette saiu da parte chata da série para ir para o núcleo que ele merece, porque ele é demais, um dos melhores personagens. Então os dois tentam evocar os espíritos dos pais de Sookie para poder confirmar que eles tentaram assassiná-la e Warlow a salvou, mas acontece pior, o pai de Sookie incorpora em Lafayette e tenta terminar o que não conseguiu quando ela era criança. Uma sequencia fenomenal com dois dos meus personagens mais queridos, e até agora ainda estou aberta a apostas de quem vai salvar a Sookie dessa vez. Ou será que ela vai se salvar sozinha? Um final incrível para um episódio bastante satisfatório.

As cenas do Sam e da alcateia estão completamente avulsas na série, nem tem o que comentar porque eles têm uma história completamente à parte que não interessa realmente.

Espero realmente que a série continue nesse nível ou aumente porque os cliffhangers estão realmente melhores a cada semana.

P.S: Eu queria muito que fosse o Bill a salvar a Sookie e ele tivessem uma transa de reconciliação!

P.S2: Eric também servia!

Fiquem com a promo do próximo episódio, Vampers!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: