Resenha – As Crônicas de Gelo e Fogo: O Festim Dos Corvos – Livro 4

O Festim Dos CorvosTítulo: O Festim Dos Corvos
Título Original: A Feast for Crows
Autor(a): George R. R. Martin
Editora: Leya
Ano: 2012
Páginas: 644
Sinopse: Continuando a saga mais ambiciosa e imaginativa desde O Senhor dos Anéis, As Crônicas de Gelo e Fogo prosseguem após o violento triunfo dos traidores. Enquanto os senhores do Norte lutam incessantemente uns contra os outros e os Homens de Ferro estão prestes a emergir como uma força implacável, a rainha regente Cersei tenta manter intacta a força dos leões em Porto Real. Os jovens lobos, sedentos por vingança, estão dispersos pela terra, cada um envolvido no perigoso jogo dos tronos. Arya abandonou Westeros rumo a Bravos, Bran desapareceu na vastidão enigmática para além da Muralha, Sansa está nas mãos do ambicioso e maquiavélico Mindinho, Jon Snow foi proclamado comandante da Muralha mas tem que enfrentar a vontade férrea do rei Stannis e, no meio de toda a intriga, começam a surgir histórias do outro lado do mar sobre dragões vivos e fogo… Quando Euron Greyjoy consegue ser escolhido como rei das Ilhas de Ferro, não são só as ilhas que tremem. O Olho de Corvo tem o objetivo declarado de conquistar Westeros. E o seu povo parece acreditar nele. Mas será ele capaz? Em Porto Real, Cersei enreda-se cada vez mais nas teias da corte. Desprovida do apoio da família e rodeada por um conselho que ela própria considera incapaz, é ainda confrontada com a presença ameaçadora de uma nova corrente militante da Fé. Como se desenvencilhará de um tal enredo? A guerra está prestes a terminar, mas as terras fluviais continuam assoladas por bandos de salteadores. Apesar da morte do Jovem Lobo, Correrrio ainda resiste ao poderio dos Lannister, e Jaime parte para conquistar o baluarte dos Tully. O mesmo Jaime que jurara solenemente a Catelyn Stark não voltar a pegar em armas contra os Tully ou os Stark. Mas todos sabem que o Regicida é um homem sem honra. Ou não será bem assim?

Postado Por: Yuri Hollanda

O quarto volume da dramática série As Crônicas de Gelo e Fogo, Festim dos Corvos, vem com a melhor premissa da série, depois do final incrível do seu antecessor, Tormenta de Espadas.
Mas Martin guarda todo o segredo. Ele NÃO dá continuidade ao derradeiro epílogo do terceiro livro. Talvez isso tenha influenciado de certa forma o público a não gostar tanto desse quarto volume.
Outro ponto que influencia um pouco essa opinião,é o corpo de personagens que Martin escolheu para esse quarto livro. Na verdade, o quarto e o quinto livro são apenas uma história, porém o escritor achou melhor dividir essa história em um grupo de personagens primeiro no quarto livro, e no quinto contar a história pelo ponto de vista dos outros personagens, para depois juntar as duas novamente. Essa atitude é compreensível, quando lemos o quinto livro. Porém enquanto lemos o quarto livro ela se torna maçante.

Sim, por incrível que pareça, As Crônicas de Gelo e Fogo tornaram-se maçantes justo quando pareciam prestes a explodir. O que dá a entender é que o terceiro livro meio que finalizou um ciclo do mundo de Westeros (isso era necessário), tendo passado um intervalo de tempo ENORME entre o final do terceiro livro e seu epílogo (que já é parte do quarto livro).

Brienne é o destaque desse livro. Martin narra a aventura da valente garota tentando manter a promessa que fez à falecida Catelyn Tully de encontrar sua filha Arya. Martin trás a tona uma incrível revelação sobre o passado de Brienne, e mostra alguns dos sentimentos dela, agora que temos um ponto de vista da personagem. O final de Brienne é sofrido, como todos os personagens. Cruel.

Jaime também tem seu ponto de vista, o mais confuso de todos. Ele está totalmente envolto nos seus sentimentos por Brienne, repudia as atitudes da sua irmã gêmea, Cersei, depois de tudo o que passou. É outro homem.
Cersei também tem pela primeira vez seu ponto de vista nesse livro. Confesso que foi minha maior decepção, já que eu esperava tanto desses capítulos, e eles acabaram sendo um dos mais chatos. Porém, como não podia deixar de ser, há grandes revelações sobre o passado de Cersei. E como a personagem muda… ela está quase louca (não que ela já não fosse meio desequilibrada antes). Desconfia de tudo e todos nesse volume.

Arya também tem sua história narrada, onde vemos a sofrida menina tentando viver como outra pessoa para tentar agüentar os trancos e barrancos que passa, e se esconder do mundo. É realmente triste ler Arya. A história é dela é tão sofrida. Te deixa com um nó na garganta, um aperto no coração.
Sansa e Sam tem seus capítulos como coadjuvantes, mas não menos importantes. Pra mim, Sam foi o mais chato de se ler. Sansa está tendo sua vida de cabeça para baixo, enquanto está refugiada das garras de Porto Real com Mindinho, fingindo ser outra pessoa. O final dela é incrível.

Finalizando o quarto livro d’As Crônicas de Gelo e Fogo, fiquei com um vazio, uma sensação de que faltava mais alguma coisa. Os clímax deixam um pouco a desejar, e os caminhos que os personagens estão sendo levados estão um pouco confusos, os cercos parecem se fechar, e sabendo que faltam apenas três livros para o final da série, me deixa preocupado, porque não parece nem perto de acabar. Espero que a mente genial de Martin não decepcione.

Nota: 7/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: