REVIEW: True Blood – “Who Are You, Really?” (S06E01)

Imagem

Postado Por: Lara Gutierrez

                                                                 Sinopse:

Bill chega com sede de sangue. Eric, Jason, Sookie, Jessica, Tara, Pam e Nora devem fugir do prédio da Autoridade. Enquanto uma guerra entre vampiros e humanos entra em erupção.

A 6ª temporada de True Blood, a série vampiresca da HBO que adapta os livros de Charlaine Harris, começa com o ressurgimento de Bill (Stephen Moyer) após tomar o sangue de Lilith (a vampira original, criada por Deus à sua imagem e semelhança, antes de Adão e Eva, estes apenas foram criados para servirem de alimento para Lilith, segundo a Bíblia Vampírica) e tornar-se Bilith, um híbrido entre o vampiro Bill e esse ser misterioso coberto de sangue.

O episódio foi exatamente como esperado. Cenas boas de ação, excelentes atuações, momentos que você fica com o coração na mão torcendo por esses personagens que já conhecemos bem nesses 6 anos de série e, como é de costume, terminando o episódio com um cliffhanger (que eu considerei bem fraco, se comparado com o resto do episódio).

Infelizmente, desde a 4ª temporada a série vem perdendo seu fôlego e qualidade, e esse novo episódio não passou a ideia de que esta nova temporada será superior as duas últimas. Não que tenha sido ruim, apenas simplesmente não tem mais a mesma qualidade nem o mesmo vigor das três primeiras, que foram, a meu ver, incríveis. A qualidade das atuações, da direção, da produção e etc. continuam sensacionais, como é de se esperar de uma série da HBO, porém infelizmente, é no roteiro que está pecando. Não existe uma razão concreta para isso, exceto que simplesmente o enredo não é mais interessante como era antes.

Mas claro que nem tudo são espinhos, e é necessário elogiar como o personagem da Jéssica (Deborah Ann Woll) cresceu e está excelente em suas cenas com o seu criador Bill, o amor de “maker” que ela sente por ele está muito bem representado. E também é necessário ressaltar como o Jason (Ryan Kwanten) foi de um dos personagens mais chatos e entediantes da série para esse Jason maravilhoso de agora, que tem cenas super legais e interessantes, principalmente quando está com a Jéssica.

Agora falando do núcleo principal. Algo foi fundamental e é necessário ser ressaltado; como a Sookie (Anna Paquin), POR INSTINTO, teve coragem de “matar” o Bill para salvar o Eric (Alexander Skarsgard). Acho que essa cena foi fundamental para sabermos como a Sookie está se sentindo emocionalmente. Ela afirma para Jéssica que amar o Bill estava em seu sangue porque ele havia sido seu primeiro, porém depois ela não pensou dois segundos antes de enfiar uma estaca atravessando o peito dele para salvar o Eric. O que me faz pensar se ainda resta algum amor realmente entre Sookie e Bill.

A melhor cena do episódio, de longe, foi a “despedida” da Sookie e do Eric. O que só me fez admirá-la ainda mais. Não é segredo para ninguém que eu acho a Sookie uma das personagens femininas mais fortes e exemplares, e ela só prova isso cada vez mais. O Eric dizendo que “ela sempre seria a garota de vestido branco que um dia entrou no Fangtansia” para ele, e que ele gostaria que ela voltasse a ter aquela vida mais simples e por isso devolveria a casa para ela. Mostrando uma força que poucas mulheres podem dizer que tem o orgulho de possuir, no momento que ele devolve a casa para ela, mesmo obviamente o querendo e ele idem, ela retira a permissão dele de permanecer em sua casa, forçando-o a ficar longe de sua vida. E pela cortina ele olha para ela e diz “Adeus, Sookie Stackhouse”. E então veio a melhor fala do episódio, quando Nora (Lucy Griffiths), a irmã de Eric, fala surpresa “Você a ama!” e ele responde “Em outra vida.” Nossa, sinceramente, maravilhoso. Mesmo. Os diálogos de True Blood são impecáveis, mesmo com a história um tanto enfraquecida.

 O episódio foi dirigido por Stephen Moyer, isso mesmo, o vampiro Bill! Muito bem dirigido, por sinal. Na verdade, não senti muita diferença na direção dele e a de todos os outros episódios. Então, manteve-se o padrão de qualidade. Ele ressalvou que foi uma ótima experiência dirigir seus colegas nus! haha

Para finalizar fique com a promo do 2ª episódio da 6ª temporada (essa promo eu adorei)!

Anúncios

5 Respostas

  1. Sookie quer voltar a ser a menina que era na primeira temporada, isso não é ser personagem feminina “forte”, é meramente não se conformar com seu crescimento e perda da ‘inocência’, coisa que a Tasha parece já ter aprendido. Sookie assim como Bill, estão perdidos em suas identidades, Sookie sempre negando sua condição além humana e Bill afeminadíssimo mesmo antes de ser possuído, bizarro.

    1. Bem, eu discordo. Mas ok. Eu acho a Sookie muito forte, sim, não é fácil passar pelo que ela passa, mas ela sempre mantém a dignidade e procura fazer o que é certo. E o Bill, bem, eu não acho ele NADA afeminado, mas isso aí é contigo se tu acha, né…

    2. É Cristina, a gente tem que ver por esse lado mesmo…

  2. Sookie uma personagem feminina forte???? Ela é uma das maiores vadias do mundo sobrenatural, deixava qualquer um pra dar pros vampiros, sempre odiei ela.

    1. Eu entendendo quem pensa isso da Sookie, mas no começo ela não era assim. Ela foi desandando com o tempo (assim como a série)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: