Resenha – As Crônicas de Gelo e Fogo: A Fúria Dos Reis – Livro 2

rsTítulo: A Fúria Dos Reis
Título Original: 
A Clash Of Kings
Editora: 
LeYa  
Ano: 
2011
Páginas: 
656
Sinopse:
Um cometa da cor do sangue e fogo atravessa o céu. E a partir da cidade antiga de Dragonstone às margens proibidas de Winterfell, reina o caos. Seis nações lutam pelo controle de uma terra dividida e pelo Trono de Ferro dos Sete Reinos, preparando-se para o embate através de tumulto, confusão e guerra. É um conto em que irmãos conspiram contra irmão e os mortos se levantam no meio da noite. Neste lugar uma princesa se disfarça como um garoto órfão, um cavaleiro espiritual prepara um veneno para uma feiticeira traidora, e homens selvagens descem das Montanhas da Lua para devastar o campo de batalha. Com um pano de fundo incesto, alquimia e assassinato, a vitória pode chegar aos homens e mulheres possuidores do aço mais frio … e corações mais gelados. Quando há um confronto entre reis, toda a terra treme.

Postado por: Yuri Hollanda

A continuação de “A Guerra dos Tronos” se mostra eficiente e rápida, e George Marin surpreende mais uma vez o leitor ao criar tantas reviravoltas em um volume de uma série totalmente imprevisível.
“A Fúria Dos Reis” começa exatamente onde seu antecessor (A Guerra Dos Tronos) pára. De cara já somos anunciados sobre um cometa vermelho cruzando o céu de Westeros. Não fica muito claro o objetivo, ou metáfora do fenômeno, mas ao meu ver seja para mostrar que Daenerys Targaryen é a verdadeira rainha de Westeros, já que o cometa significou para ela o caminho a ser seguido para chegar ao reino de Pedra do Dragão para tomar o trono que é lhe é de direito em Porto Real.

Mas nada em As Crônicas de Gelo e Fogo é previsível, quando você acha que está certo, George te dá um tapa na cara e muda totalmente o quadro da situação.É interessante notar como o quadro muda de um livro para o outro. A história é tão bem desenvolvida que surpreende. Podemos pegar a série de TV da HBO como exemplo. Se você acaba o segundo livro e vai ver a primeira temporada da série, você fica pasmo. O ambiente é outro, e principalmente, os personagens são muito diferentes.

Em A Fúria Dos Reis somos apresentados a vários personagens que foram apenas citados em A Guerra Dos Tronos, como Stannis, o rei Lannister, pai de Tyrion (o qual se mostra ter uma grande rixa, que já era meio contada no livro anterior). Na lista de personagens novos (esse não tanto) há os Greyjoy, que tem uma grande importância neste volume.
Alguns personagens tem mais destaque que os outros. Por exemplo, Tyrion Lannister, que é o “principal” deste volume. Não que ele não tenha tido destaque no outro, porém neste há muito mais. Talvez pelo fato dele se tornar mão do rei Joffrey (que toma o lugar de Stark em um dos acontecimentos mais chocantes da série até aqui). Somos informados sobre a relação de Tyrion com o pai, que é surpreendentemente pesada.

Joffrey é outro personagem de destaque. Além de maltratar Sansa Stark, se prova insuportavelmente repugnante. Sansa muda completamente. Ela é um dos exemplos de mudança da série de livro em livro. Depois que começou a ser maltratada por Joffrey, ela percebeu que e o casamento não é o mar de rosas que ela sonhava que era.
Na minha opinião esse volume, como o outro, teve um título bem sugestivo. “A Guerra Dos Tronos” se referia a sociedade do reino de Westeros órfã do seu governador, que morreu. Juntos, os sete reinos do continente se declaram reis, e com isso a guerra entre reinos é travada.

Esse segundo volume tem como título “A Fúria Dos Reis”. Por incrível que pareça, neste aqui há mais presença de guerra e ação do que o outro; Nesta continuação, você irá notar a presença de coisas trágicas e sangrentas.
A escrita de George Martin não tem muitas mudanças, o que é ótimo, já que é sem igual. Mas, para mim, esse volume não conseguiu superar seu antecessor. Talvez porque eu goste de inícios de séries, onde os personagens são apresentados e eu começo a conhecê-los. Mas em As Crônicas De Gelo e Fogo você pode estar completamente enganado com o que você acha que conhece. Em Westeros é sempre bom manter três olhos abertos. Além te ajudar a não se chocar tanto (o que não é, necessariamente, um ponto negativo) te faz vivenciar mais a história. E essas Crônicas em especial devem ser vivenciadas como nenhuma outra.

Nota: 8/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: